empresa | saiba mais sobre raios | fotos interessantes |  

 Saiba mais...

Evolução dos pára-raios  

Histórico dos pára-raios radioativos  

Pára-raios modernos para grandes áreas  

Composição de um SPDA  

Captores Modernos para Grandes reas

Para preencher a lacuna deixada pelo captor radioativo, e objetivando identificar um sistema alternativo de proteção que fosse facilmente exeqüível, de estética aceitável pelos arquitetos e proprietários de grandes edificações, eficiente e de custo economicamente viável, foi realizada a partir de 1987, uma pesquisa de caráter internacional. Como decorrência disso foi constatado que haviam muitos fabricantes com o mesmo objetivo.

A partir da pesquisa, foi concluído que depois do insucesso do captor radioativo de Américo, os cientistas e pesquisadores (e talvez até aventureiros) do mundo inteiro continuaram a desenvolver novas técnicas para alcançar aos propósitos anteriormente citados. Foi então que apareceram no mercado internacional vários tipos de captores, cujos fabricantes alegavam grandes áreas de cobertura. Ate hoje tive conhecimento de 11 sistemas de captores.

Das tecnologias até então apresentadas, a que tem maior aceitação é a denominada E.S.E., abreviação da expressão Early Streamer Emission., que significa emissão prévia (ou antecipada) de líder ascendente. Noutras palavras, os captores de tecnologia E.S.E. caracterizam-se por emitirem um líder ascendente no instante em que da nuvem carregada começa a produzir um ou mais líderes descendentes, em velocidade bem maior que os captores Franklin.

Esta tecnologia está sendo considerada como o paradigma dos pára-raios. Porém deve ser levado em conta o questionamento em saber com certeza se o sistema E.S.E. alegado como sendo utilizado pelos fabricantes é cientificamente o mesmo para todos eles. Daí é de se esperar que nem todos os captores E.S.E. apresentariam os mesmos resultados nas mesmas condições de testes ou se submetidos a raios verdadeiros.


1. Captores com a tecnologia E.S.E.

1.1. Super Ellipsoid Lightning PREVENTOR - Lightning Preventor of America Inc. - USA

Esta empresa, fundada em 1895, foi uma das últimas a interromper a fabricação de captores radioativos com a utilização do Radium e do Thorium. Em 1997 lançou no mercado uma nova versão de seus captores com a tecnologia E.S.E., com as denominações de Preventor 2005 e Ellipsoid II.

1.2. PULSAR Lightning Conductors - sistema desenvolvido pela HELITA - França

1.3. DAT CONTROLER - (similar ao Helita) - Aplicaciones Tecnologicas S.A. - Espanha

1.4. DYNASPHERE Air Terminal - GLOBAL Lightning Technologies – Tasmânia, Austrália. Sistema E.S.E. que utiliza um cabo isolado para alta tensão como condutor de descida.

1.5. GALACTIVE: Sistema E.S.E. produzido pela Galmar Janusz Marciniak – Polônia.

1.6. PREVECTRON - sistema E.S.E. desenvolvido em 1986 pela INDELEC – França

1.7. LEADER: Sistema E.S.E. – produzido pela LPD – Argentina (desde 1996)

1.8. ATTRACTOR: Sistema E.S.E. produzido desde 1996 pela DELTA TECHNOLOGY – França

1.9. Pararrayos PSR: Sistema E.S.E. distribuído pela empresa AGUERO de Madrid, Espanha.

1.10. NIMBUS: Pararrayos PDC produzido pela CIPROTEC – Barcelona, Espanha.

1.11. PSR : Pararrayos PDC distribuído pela AGUERO – Madrid, Espanha.


2. CAPTORES DISSIPATIVOS: Supostamente teriam o desempenho de dissipar as cargas existentes nas nuvens, evitando ou minimizando a ocorrência de raios.

2.1. ALS Dissipation Systems - desenvolvido pela Lightning Prevention Systems – USA

2.2 . TERMINAL AÉREO DISSIPATIVO - Lightning Eliminators & Consultants Inc. - USA

2.3. TERRASTAT TS: Terminais de Dissipação de Descarga produzido pela ALTEC Corporation.

2.4. Pararrayos desionizante de carga eletrostática CTS, posteriormente denominado de ZEUS: Se caracterizaria por facilitar a transferência da carga entre a núvem e a terra, evitando a formação do raio. Fabricado pela INT AR SL localizada no Principado de Andorra.


3. OUTRAS TECNOLOGIAS:

3.1. DIAMANT - sistema ressonante fabricado pela POYET - França

3.2. PÁRA-RAIOS REATIVO T.M.: divulgado pela ANGELFIRE, teria o propósito de diminuir a probabilidade da ocorrência de um raio, ao evitar que se acumule a carga elétrica na área onde o mesmo está instalado, (numa forma ativa como um captor radioativo, porém sem possuir contaminantes).

3.3. Pararrayos PARRES: utiliza um toróide excitador. Distribuído pela TESATEL.

Segundo o fabricante, o captor concentra o gradiente de potencial existente na atmosfera por meio de um toróide excitador que se localiza na ponta, o qual se carrega constantemente com a energia do potencial circundante, e, dessa forma define a incidência sobre a ponta do captor.

3.4. Pararrayos iônico MV-300: Distribuído pela PROINEX – Argentina (1970)

3.5. IRRADION - captor capacitivo irradiante magnético - Ataçatuba - SP

Atualmente encontra-se fora do mercado.

3.6. pára-raios SANTA BARBARA – Bauru – SP

Não enviou literatura para avaliação do produto.

4. Conheça o Pára-Raios ativo E.S.E. PREVECTRON-2


 

 

TRANSIENTE Sistemas de Proteção Ltda
Rua João Pedro Schmitt, 770 - Novo Hamburgo / RS  - CEP 93415-640 Fone (51) 3587-2587  -  E-Mail: transiente@transiente.com.br